segunda-feira, 4 de março de 2013

A festa das bodas


      O noivo e a noiva sentavam debaixo de um dossel ao chegarem à casa. Eles presidiam dali a festa do casamento, na qual grande parte do tempo era gasta comendo e bebendo (Ct 2.4 pode ser uma alusão ao dossel ou toldo). No casamento em Caná, Jesus forneceu 120 galões de vinho para os convidados, mas eles já haviam bebido tanto que a pessoa encarregada (o “mestre-sala”) pensou que era uma pena que o excelente vinho novo tivesse sido deixado para o fim, quando as pessoas já não podiam apreciá-lo (Jo 2.6-10). As festas no geral duravam sete dias (Jz 14.12), ou talvez até mais.
 Os convidados estavam ali para testemunhar que o casamento havia sido consumado (Gn 29.22,23); os lençóis manchados de sangue eram mostrados para confirmar que a noiva era virgem (Dt 22.13-21). (O véu não parece ter sido removido do rosto de Lia até depois da consumação do casamento; Jacó não soube que era Lia senão depois que o dia amanheceu Gn 29.23). Durante as festas, pedia-se a bênção de Deus para o casal e pode ter sido essa a razão de Jesus ter sido convidado para as bodas de Caná (Jo 2.2). Nas famílias muito ricas os convidados recebiam “vestes nupciais" (Mt 22.12).

Nenhum comentário:

Postar um comentário