quarta-feira, 13 de março de 2013

Fidelidade - o despenseiro 1 Co 4:1-6


Paulo responde aos líderes de várias facções da igreja quando chama Apolo, Pedro e a si mesmo de "ministros de Cristo". O termo traduzido por ministros significa, literalmente, "remador" e se refere aos escravos que remavam nas enormes galés romanas. Em outras palavras, Paulo está dizendo: "Não somos os capitães do navio, mas apenas escravos de uma galé, obedecendo a ordens". 
Por acaso um escravo é maior do que outro? Em seguida, o apóstolo explica a imagem do despenseiro. Um despenseiro é um servo que administra todos os bens de seu senhor, mas ele próprio não possui coisa alguma. José era o despenseiro-chefe ("mordomo"; Gn 39) da casa de Potifar. A igreja é a "família da fé" (Gl 6:10), e os ministros são despenseiros que compartilham da riqueza de Deus com a família (Mt 13:52). Paulo chama as riquezas espirituais de "mistérios de Deus". A responsabilidade do despenseiro é ser fiel a seu senhor. Talvez não agrade aos membros da família, talvez não agrade a alguns dos outros servos, mas, se agradar ao senhor, é um bom despenseiro. A mesma ideia é expressada em Romanos 14:4.

Nenhum comentário:

Postar um comentário