segunda-feira, 4 de março de 2013

O mercado


   O mercado geralmente ficava junto à porta e estava ligado a ela (At 16.19). Os aldeãos levavam seus produtos para vender no mercado e comerciantes de outras partes do país expunham nele as suas mercadorias. Ficava geralmente aberto todos os dias da semana ( Ne 10.31), pois na ausência de refrigeração as pessoas precisavam comprar alimentos diariamente.Havia outros “dias de mercado” especiais e ocasiões quase festivas quando chegava uma caravana. Em muitas portas não era permitido entrar com veículos ou até camelos, e o carregador era quem levava então as mercadorias ao mercado. Jesus usou os grandes pesos transportados pelos carregadores como uma ilustração do peso do legalismo que os advogados colocavam sobre o povo de sua época, sem levantar uni dedo para ajudá-los (Lc 1 1.46). Paulo pode ter tido a mesma prática em vista quando nos disse para levar as cargas uns dos outros (G1 6.2).O mercado era geralmente um lugar movimentado e alegre, pois havia muita gente circulando nele. 
    Era, portanto, um lugar onde discursos e ensino público podiam ser feitos (At 17.17), e onde os desempregados iam na esperança de conseguir trabalho (Mt 20.3). As casas que rodeavam o mercado serviam muitas vezes para veicular as novidades (Lc 12.3) e para os artesãos trabalharem e venderem seus produtos. O forno público era colocado em algum lugar dessa área.

Nenhum comentário:

Postar um comentário