sexta-feira, 1 de março de 2013

Simonia na atualidade

Simonia é a venda de favores divinos, bênçãos, cargos eclesiásticos, prosperidade material, bens espirituais, coisas sagradas, objetos ungidos, etc. em troca de dinheiro. É o ato de pagar por sacramentos e consequentemente por cargos eclesiásticos ou posições na hierarquia da igreja. A etimologia da palavra provém de Simão o mago, personagem referido em At 8:18,19, que procurou comprar de Pedro o poder de transmitir pela imposição das mãos o Espírito Santo. A prática de simonia foi uma da razões que levaram Martinho Lutero a escrever as sua 95 teses contra a autoridade de Roma. Naquela época existia a venda de indulgências (documentos assinados pelo papa, que absolviam o comprador de pecados cometidos, diminuindo o tempo de sua pena no purgatório, era um comércio em vista da salvação), atitude mundana do alto clero, culto às imagens, excesso de sacramentos, etc. Vemos que a pratica da simonia, com a ordenação de cargos eclesiásticos ainda hoje está presente sendo exercida de uma forma nociva dentro de algumas igrejas. Cria-se dessa forma uma classe de obreiros desaprovados, que são aprovados pelos homens e reprovados pelo Senhor do senhores e Rei dos reis. Hoje infelizmente estamos presenciando o poder episcopal de um líder que já não ora mais, não pede a direção do Senhor, o que importa é a qualificação monetária desse "obreiro", para que haja plena manutenção do poder perpetuo. A fé se tornou bem de consumo, onde simples objetos passam agora a ter certo "poder fantástico", em que pessoas neófitas e muitas das vezes leigas, são levadas por estes enganos. Que o Senhor possa levantar homens como Lutero, para combater contra essa simonia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário